Inspiração de Milão: Design Estratégico

Demorado mas postado!
 Eu, Bianca Borges e minha sócia, Andressa Perlingeiro, chegamos de Milão fazem alguns dias, da Semana de Design de Milão, para trazer novidades para o nosso escritório AB Designers! Mas resolvemos fazer um post focando em algo que já trabalhamos em nosso escritório e que vimos exposto em grande parte dos stands e ruas que percorremos no Fuori Saloni,  Isaoni e Euroluce 2015: o Concept Board!
Fotos e tendência são inúmeras e o conceito permanece e se intensifica: sustentabilidade!!! Na Euroluce vimos a iluminação se integrando de forma direta e unificada ao móvel além dos lançamentos de softwares onde podemos ter a possibilidade de ousar mais na construção do projeto luminotécnico! No Isaloni e no Fuori Saloni o conceito de sustentabilidade estava impresso nas texturas, mistura de cores, revestimentos e funcionalidade do móvel!
Enfim.. analisamos o pós Milão e valorizamos ainda mais e iremos incrementar muito mais o estudo que fazemos antes dos nossos projetos através do Concept Board. Contudo os processos de projeto em design apresentam características complexas e difíceis de serem descritas em etapas bem definidas. Não é possível determinar a receita que garantirá o sucesso do layout final e isso acontece porque, ao iniciar um projeto, o designer é inserido em um ambiente que conta com a coexistência de elementos, métodos e raciocínios lógicos e subjetivos, além de situações com as quais ele não tem total controle. Enquanto alguns momentos caracterizam-se pela liberdade de escolha e uso de suas habilidades, em outros, o designer é surpreendido com eventos inesperados e/ou informações que fogem do seu domínio. Um exemplo disso é a própria compreensão das intenções do cliente ou ainda, a interpretação, criação e seleção de possíveis soluções que vão sendo empregadas pelo profissional durante a realização do projeto.
Outro aspecto que define o caráter complexo dos projetos é a geração de novos problemas a partir da superação de antigos problemas. A evolução de um projeto de design acontece em um ambiente de natureza construtiva, no qual o resultado final se origina de um constante esforço de superação de obstáculos que geram novos desafios.
Nesse cenário, designers buscam a superação dos problemas de design apoiados na manipulação de diferentes estratégias visuais, como a busca de referências, desenvolvimento de sketches, além de instrumentos que auxiliam no surgimento de insights criativos. Como o Concept Board, uma ferramenta essencialmente visual que vem sendo utilizada pelo Design Estratégico devido à habilidade de atuar como um mecanismo facilitador do pensamento. O Concept Board auxilia na definição e no direcionamento das ideias surgidas durante um processo de projeto graças às imagens que ele sustenta.
Essa ferramenta apresenta-se sob a forma de um quadro que combina uma série de referências visuais que apoiam a criação de uma atmosfera do projeto, principalmente em suas etapas iniciais. O mesmo é constituído pelo designer por meio de um processo de colagem que reúne fotografias de experiências e work shops que participamos e sempre viajamos em busca, imagens de revistas ou internet, amostras de tecidos, desenhos, objetos, texturas e cores que conseguem exprimir emoções e sentimentos relacionados ao briefing em questão. Este é o aspecto essencial que faz do Concept Board um instrumento de apoio aos projetos em design. Diferente de uma colagem cuja reunião de figuras busca uma composição artística – como no caso de algumas obras cubistas de Picasso (1881- 1973) e Braque (1882-1963) – ou de um simples painel que exibe diferentes estampas ou exemplos de cores a serem implementadas em um trabalho, as referências reunidas no Concept Board devem ter um sentido e uma intenção que facilitem a definição e direcionamento de ideias. Deste modo, a relevância da ferramenta está mais em seu processo de criação do que em sua aparência final, já que, enquanto o designer escolhe e fixa as imagens no quadro, o Concept Board lhe coloca em sintonia com o projeto, oportunizando a visualização de cenários possíveis.
A especialidade desta ferramenta para nós, está no fato de que as imagens que ele exibe atuam como meios de comunicação bastante versáteis, capazes de construir códigos traduzidos em conceitos. Enquanto elementos muito próximos dos designers – freqüentemente usados nos projetos como referências e fontes de inspiração – as imagens permitem a interpretação de mensagens e acesso a sentidos através da interação que faz com quem as observa. Nesse caso, as imagens facilitam a identificação e superação de problemas de projeto por incrementarem o conhecimento do designer. Ambos – profissional e ferramenta – estabelecem um diálogo enriquecedor no qual as imagens facilitam o acesso a sentimentos mais abstratos e a concepção de mensagens visuais mais profundas!!
Olhem algumas imagens que fizemos em Milão!
Nós em frente a Duomo: Andressa Perlingeiro e Bianca Borges @ab_designers!

Alguns dos Concept Board que vimos espalhados em todos os stands!
Zanini di Zanini para Butzke: peças super aprovadas!
Irmãos Campana para Fendi
Mix de neon no Brazil SA
Não olhem só para Andressa Perlingeiro na foto .. veja a pintura proposta neste stand
Formação do Concept Board numa reunião do stand da Epoque, marca italiana
 Irmãos Campana para o Isaloni! O Brasil muitro bem representado na comunidade de design mundial!
 Tecido & Textura
 Me!
 Cadeira expressa o conceito de sustentabilidade, com a reciclagem e moda com o uso de cores e novo padrão do estofado!
 Cassina!
Missoni!
Kartell!
Moroso!
Um repost do Instagram da @ab_designers!
Mistura de formas geométricas!! Fuori Saloni 
Yves Saint Laurent do Design de Moda para o Design de Interiores!
@ab_designers
@ab_designers 





Comentários